Bolos de Torresmos

Início / Receitas / Bolos de Torresmos
Bolos de Torresmos

Bolos de Torresmos

Uma receita de Maria Augusta Baiôa (Mértola)

 

Ingredientes

1Kg de massa do pão/ 1 chávena de chá de torresmos/ 250gr de açúcar/ 1 colher de chá de canela.

Modo de confeção

Picam-se os torresmos e amassam-se com a massa do pão, o açúcar e a canela. Tendem-se pequenos bolos que vão a cozer num tabuleiro untado e polvilhado com farinha.

Sobre os Torresmos

Não é um sabor que agrade a todos, é certo. Mas quem gosta, gosta mesmo.

Os torresmos, quentes, estaladiços e bem esmagados entre duas fatias de pão, acompanhados por uma caneca de café, fazem parte de um grupo de sabores mágicos da infância que hoje, tantos anos depois, mantêm intacto o seu encanto. Chamam-se torresmos ao “esqueleto” das células e tecidos adiposos depois de terem, por ação do calor, libertado a sua carga de gordura. No porco, de onde provêm os torresmos mais conhecidos, são o que resta após a extração da banha. Toda a gordura dá torresmo, mas conforme o tipo de gordura assim resulta um torresmo diferente e a confusão é total neste campo, em que estas gorduras provêm de órgãos mal conhecidos e estruturas de suporte, ainda por cima nomeados de forma diferente consoante a região de Portugal. Há tipos diferentes de torresmos, conforme a gordura que os originou: o torresmo de toucinho que, como o nome indica, resulta da fritura da camada gorda subcutânea do porco, da papada e da barriga, o torresmo de riçol proveniente do mesentério, e o torresmo da banha em rama, que é a parte mais espessa do redanho, a gordura que envolve os rins do animal.

Os Torresmos Rissol eram tradicionalmente feitos num tacho de barro no dia da matança do porco e, usualmente os mais apetecidos.

Back to Top
Added to cart
Política de Cookies

O Site utiliza Cookies, entendendo-se estes como arquivos de texto que identificam o computador do Utilizador no servidor do Município de Mértola .